Circo



Na corda bamba
Andar
Perder o equilíbrio
Concentrar
Retornar ao centro de gravidade

No trapézio
Balançar
Jogar o corpo para frente
Para trás
Se lançar no ar
Novamente se amparar

Nesse espetáculo
Em que não existe ensaio
Pego minha pipoca
Visto a fantasia
Sento na primeira fila

Assisto
Participo
Protagonizo
Cada sessão desse circo

Circo da vida...
Aplausos... não preciso
Um sorriso... é bem vindo
Um carinho... divido a pipoca




3 comentários:

Girassol disse...

Desde criança que nunca fui muito fascinada pelo mundo circense, mas assisti ao espectáculo do Cirque du Soleil, e toda a minha ideia mudou.
O mundo mágico da fantasia é milagroso. =)

Um beijo.

Liz / Falando de tudo! disse...

Eu nao gosto de circo nao...ja fui em varios, o ultimo foi o Cirque du soleil aqui na França, mas nao gostei do mesmo jeito...mas a tua poesia ficou tao bonitinha, tao gostosa de se ler! Começo a achar o circo simpatico!!!
Linda o brigada pela visita!

Susanna Martins disse...

O mundo circense é fabuloso!! E a vida tem muito do circo, passamos por cada situação que nos vemos em uma corda banda e quando estamos no trapézio então?!! Muitos param, assistem todo o espetáculo da vida aplaudem e saem de cena, já outros assistem e ainda divide todas as emoções com a gente.
Simples, belo, emotivo e de uma genialidade incrível é o que posso dizer desse poema maravilhoso que acabo de ler.
Lindas palavras, belas estrofes e versos encantadores.
Abraços,

Susanna Martins