Inocência

Como seria bom se tivéssemos a inocência de uma criança.
Brincar, falar, brigar e depois de tudo se abraçar.
As crianças é que sabem viver.
Não só pela brincadeira.
Mas principalmente pela inocência.
Se está triste, ela não disfarça.
Se está feliz, pula de alegria.
Se não gosta, diz que não gosta.
Se quer falar, fala sem parar.
A criança é verdadeira.
Não manipula.
Não disfarça.
Não finge.
Não dissimula.
Olhe para sua criança.
E ao invés de tentar ensiná-la o tempo todo.
Troque de lugar e APRENDA.
Enquanto dormimos, a dor que não se dissipa cai gota a gota sobre nosso coração.
Até que, em meio ao nosso desespero e contra a nossa vontade, apenas pela graça divina,
vem a sabedoria.
"Ésquilo"

A bailarina



Esta menina tão pequenina

quer ser bailarina.


Não conhece nem dó nem ré

mas sabe ficar na ponta do pé.


Não conhece nem mi nem fá

mas inclina o corpo para cá e para lá.


Não conhece nem lá nem si,

mas fecha os olhos e sorri.


Roda, roda, roda com os bracinhos no ar

e não fica tonta nem sai do lugar.


Põe no cabelo uma estrela e um véu

e diz que caiu do céu.


Esta menina tão pequenina

quer ser bailarina.


Mas depois esquece todas as danças,

e também quer dormir como as outras crianças.


Cecília Meireles

Ilusão

Com o coração cheio
E a mala abarrotada
Ela partiu

No peito palpitante
O coração
Lhe disse a direção

Agora em frangalhos
Ela volta seu olhar
Para o que ficou para trás
Em troca de uma ilusão

Com o coração partido
Um pouco por saudade
Um pouco por vontade
Um pouco por vaidade

Ela decide
Trilhar o caminho de volta
Com a mala ainda cheia...

De desilusão

linha

li
nha
bo
li
nha
bo
li
nha
bo
li
nha
bo
li
nha
bo
li
nha
bo
li
nha
bo
li
nha
bo
li
nha
Quem arrisca um palpite??

Diferença

Ser alto ou baixo
Ser gordo ou magro
Ser loira ou morena
Tudo isso indica quem somos
Iguais enquanto seres humanos
Com anseios, desejos
Amores, pudores
Diferente enquanto ser
Cada qual do seu jeito
Falante, quieto
Impulsivo, retraído
Tudo isso mostra quão diferentes
E quão iguais somos
É só olhar a fundo
E perceber que somos todos iguais
Não importa a diferença

Sorte dupla

Nunca joguei na loto
Tampouco na sena
Megasena
Rifa... já comprei algumas
Mesmo assim nunca fui a sorteada
E mesmo nunca tendo apostado
Tirei sorte dupla
Duplamente sorteada
Duplamente agraciada
Pela vida
Que fica no cantinho
Sorrateira
Sorriso faceiro
Debochando de mim
Duplamente sorteada....
Ah, mas não pense você
Dona Vida
Que me dei por vencida
Pois nunca me verás desistir
Fraquejar talvez
Desistir nunca
E o teu deboche??
Quero ver quanto tempo vai durar...

Fred

O encontrei em um momento conturbado. Ele chegou aparentando muita calma, cheio de si, autoconfiante.
Corajoso, valente mesmo, me ajudou a resolver uma questão de extrema importância.
Bonito, cabelos e olhos castanhos, falava com muita convicção e demonstrava muita tranquilidade e transparência..... me apaixonei.
É, me apaixonei e lhe sorri, quase corri e lhe dei um beijo, daqueles bem melados, mas me contive, não seria educado de minha parte. E ele talvez estranhasse essa minha atitude.
Simplesmente disse que ele tinha me ajudado muito e agradeci.
Ele, todo educado, respondeu que "não foi nada".
Como assim, "não foi nada"???? Foi tudo, querido Fred.
E sorriu.... mostrando sua janelinha, no auge dos seus sete aninhos bem vividos.

Fred é um menininho lindo que estava na hora certa e no lugar certo, no consultório da minha dentista. Se não fosse ele, eu teria saído de lá toda descabelada e suando, pois minha florzinha estava morrendo de medo de tomar uma anestesia para poder tirar um dente de leite que insistia em ficar firme e forte na boquinha dela, aliás os dentinhos da minha flor são teimosos demais para o meu gosto.
Então, ele chegou, explicou tudinho tim tim por tim tim para minha florzinha, com uma riqueza de detalhes incrível e ela deixou a dentista fazer seu trabalho, saindo de lá com uma nova janelinha.
É ou não é razão para se apaixonar por um menininho tão prestativo??

10 + 10

Depois de 10 sessões..... mais 10.... ai como é dura essa vida de contundida....
Faz ultrassom, choquinho, alongamento, fortalecimento.... eh coisa chata. Isso por que é só uma tendinite filha de quenga no meu lindo pulso esquerdo, agora imagine o povo que vejo por lá...
Conheci uma tal de Margarete, é, minha xará, que terá que fazer mais ou menos umas 50 sessões, é claro que o caso dela é totalmente diferente do meu, ela teve que operar o ombro e colocar 3 pinos... affff... dói só de pensar.

O bom é que a gente acaba fazendo um monte de amizade e conhecendo gente muito bacana.
Agora.... preciso contar.... preciso contar..... o dia que não consegui me fingir de invisível.
Acontece o seguinte, estou eu lá no cubículo fazendo o tal ultrassom com uma determinada fisioterapeuta, aí chega outra e começa um diálogo mais ou menos assim:
- Eu preciso ter certeza que está tudo bem...
- Mas eu já disse que sim, desencana.
- Não, porque você é muito mais importante para mim....
- Mas que coisa... eu já disse que está tudo bem.... não rola mais nada... não tenho mais nenhum sentimento...
- Mas eu acho que você está mentindo....
- Ai menina, vai em frente. Eu não gosto mais dele....
E eu lá, fingindo ser invisível e torcendo para que a campainha tocasse logo.... tocou... e lá fomos nós para o tal choquinho... eu e as duas fisioterapeutas.
E essa conversinha continuou até que elas terminassem de colocar os "breguedinhos" para eu poder tomar os choquinhos e.... ficar sozinha.
Achei isso um saco, elas conversavam como se eu não estivesse lá.

Dia seguinte....
lá estou eu novamente no ultrassom e a fulana entra de novo.
Ah não, de novo não....
- Vou ler para você..... 10:30 então nos encontramos a noite.... aí eu mandei outro.... você não vai desistir???.... 10:36 DESISTI....
- Como assim????
- Calma.... 10:37 NUNCA minha princesa...
- Ah bom.
E eu lá.... praticando a invisibilidade.
- Mas eu só posso encontrar com ele lá pelas dez, para onde eu vou a essa hora???
- Sei lá, vai para o cinema..
- Ah, mas cinema não dá para fazer nada. Tem que ser um lugar calmo...
- Dá para fazer um monte de coisa no cinema... "Concordo"
- Mas eu quero um lugar em que a gente possa conversar, para a gente se conhecer melhor....
"Ai minha filha, vai para um motel então..."
- Restaurante...
- A essa hora???
- É. Vai para o Outback comer costela.....
Invisível.... invisível..... invisível.... invisível os cambau.....
- AI QUE DELÍCIA..... ISSO MESMO..... VAI NO OUTBACK.... A COSTELA É MARAVILHOSA E FICA ABERTO ATÉ AS 2:00 DA MANHÃ, DÁ PARA VOCÊS CONVERSAREM BASTANTE, SE CONHECER MELHOR.... TUDO DE BOM.... PRONTO..... DEFINIDO.... OUTBACK.
Essa foi eu, não consegui bancar a invisível e interrompi. As duas me olharam como se eu fosse uma ET e pararam de se falar.
Ah, me poupe.... que situação mais chata.... ficaram lá se falando como se eu não fosse ninguém, entrei na conversa mesmo, o problema é que fiquei sem saber se ela saiu com o tal cara e pior, sem saber se ela aceitou minha sugestão... hehehhe

Pérola

- Mãe, na China eles comem cachorro, né?!
- É, e escorpião, grilo...
- Mas cachorro é bicho de estimação.
- Aqui é, lá vira comidinha.
- Tá. Aqui a gente come galinha, peixe.
- Isso mesmo.
- Então, será que lá é ao contrário??
- Como assim.
- Ah, eles comem cachorro e tem galinha como bicho de estimação, oras....
- Ah meu Deus, quanta imaginação....
- É. Daí tem aquelas padarias que tem aqueles fornos assando frango e ficam os cachorros olhando e querendo, e lá na China ficam as galinhas vendo os cachorros sendo assados.....


Ai filha, só você mesmo. Já imaginou uma galinha de guarda? Ou uma galinha guia? Sei não....


"Feliz aquele que transfere o que sabe, e aprende o que ensina."


Cora Coralina

Gostar


Existe uma conexão, uma linha tênue que uni as pessoas. Seja por afinidade, por gostarem das mesmas coisas, por se gostarem. Gostar de olhar o outro. Gostar de falar com o outro. Gostar de compartilhar com o outro. Gostar de ser lembrado pelo outro. Gostar de se lembrar do outro. Gostar de receber um convite do outro. Gostar de enviar um e-mail, com fotos e palavras bonitinhas. Gostar de gostar. Apenas porque gostar faz bem, alimenta a alma e alegra o coração.
Mas, o que fazer quando o gostar não parece ser compartilhado? Quando quem recebe as ligações, os e-mails, os abraços virtuais é sempre o outro? Desiste-se de alimentar a alma? Desiste-se do amigo? Não sou uma pessoa que desiste facilmente... mas.... e se o outro não se importa? Fico eu fingindo que também não me importo? Mesmo se o gostar seja só de longe..... muito longe? Forçar alguém a gostar de mim? Forçar alguém a ser meu amigo?
Não sei. Sigo gostando de gostar, porque eu simplesmente gosto..... e..... não vou negar isso..... nunca. Confuso??

Ontem, hoje e amanhã



...


O amanhã de ontem é hoje


O hoje é o ontem de amanhã




Dentro desta complicação


Quem tem uma explicação?




...


Depende do jeito que você vê




Do livro: O frio pode ser quente? - Jandira Mansur


imagem www.documentus.com.br

Vida


Tem hora que olhamos o que os outros tem e dá um nó na garganta de pura inveja. Minha inveja não é de bens materiais e sim de algo que não se quantifica, tampouco se mede. Sempre existe dois lados para tudo. A moeda tem a cara e a coroa. Existe o bem e o mal. O dia e a noite. Inveja de algo que deveria acontecer naturalmente, ordem natural da vida. Mas a vida. Ah, a vida, uma pequena levada que vive nos pregando peça e sorri ingenuamente, um sorriso largo e espera receber um sorriso de volta. Eu, tento retribuir, embora muitas vezes tenha vontade de chorar, e fico nessa noite interminável tentando lentamente ver o dia raiar.

Obs.: Não estou triste, não. Senti momentaneamente inveja de uma pessoa muito querida, ao ver uma foto de sua filha. Mesma idade da minha, mas, uma vida de distância da minha realidade....

Diversão


Pode ser que sim

Pode ser que não

Sobe e desce

Por toda a direção

Subindo, subindo

Trazendo diversão

Bolinha de sabão o o o o o o o



imagem: freefotolog

Pérola: Coluna o quê????

Conversinha básica agora a pouco com minha mamãezinha querida:

- Mãe, vc sabe se a Mag conseguiu dormir no colchão. (Colchão que dei à ela. Bem durão...)
- Não sei, ainda não liguei para ela. Acho que ela gostou sim e que vai fazer bem para ela, outro dia ela disse que dormiu sem travesseiro porque estava com dor nas costas, na coluna vertical...
- Hã???
- Não, na coluna... cerebral.
- Mãe, que é isso??? Não é coluna cervical, não??
- Cervical. Isso mesmo.......

Ai gente eu ri tanto que até chorei. E minha mãe também caiu na gargalhada do outro lado da linha....
Fico imaginando.... onde será que fica a coluna cerebral e a vertical então??!! Eu hein...

Pérola: Prêmio


Mais uma pérola da minha flor....


Tenho uma secretária em casa, aliás tenho duas, só que uma delas é mais rápida ao atender o telefone. Por isso, nem dou a mínima quando o telefone toca, pois sei que uma de minhas flores irá atendê-lo.

Acontece que minha secretária é muito minuciosa, ou seria melhor dizer muito xereta?!. Antes de me passar o telefone, ela pergunta primeiro o que a pessoa quer falar comigo, faz um interrogatório mesmo, do tipo: O que você vai falar para ela? Discretíssima essa minha flor...

Ontem o telefone tocou, era o maridão, e depois de um papinho rápido com nossa florzinha pediu para falar comigo, então....

- O que você vai falar para ela?

Meu marido para acabar logo com o interrogatório respondeu:

- Vou falar para ela que ganhei um prêmio.

- Prêmio é?! O que você ganhou??

- Hummmm. Dinheiro.

- Dinheiro?!Que prêmio mais chato.... Tó mamãe, é o papai...


É realmente....... ganhar um prêmio em dinheiro é chato demais da conta..... Melhor se fosse uma boneca, né filha?!

Pérola: Terror


Com um tom de voz de quem está contando um estória de terror, minha filha me falou:


Era meia noite,

.
Uma mulher descabelada,

.
Com uma faca na mão.......
.
(Nessa hora, quem já estava se descabelando era eu...)
.
.
Passando manteiguinha no pão.

Essa minha florzinha não tem o que inventar.

Mais uma página

Ela se levantou pela manhã, sentia-se bem, coisa rara nesses últimos dias, tomou um banho demorado, tomou seu café da manhã e vestiu-se – um macacão jeans, largo, roupa que passou a vestir, uma camiseta de manga longa, nos pés um sapato confortável. Penteou-se, passou batom nos lábios e saiu, tinha um compromisso já assumido na semana anterior. Ao seu lado o amor de sua vida.
Meia hora depois, entra naquela sala, que já estava acostumada, já estava habituada a ela e a quem a ocupava, havia já uma relação bonita, saudável e amiga.
Após um tempo, algo estava errado, inesperado. Ela, que tinha outros compromissos, adiou-os.
Aguardava uma ligação, e ao recebe-la, dirigiu-se ao local combinado. Fez muitas coisas, viu muitas coisa, ficou feliz com as imagens, ficou feliz com os sons intermitentes, ficou feliz com os movimentos que sentia a todo tempo.
Mais uma ligação, e algo que era esperado para o próximo mês teve que ser antecipado. Ela, ficou andando de um lado para o outro, subiu um frio pela barriga, a respiração ficou mais rápida, as mãos frias. “Não, ainda não!” pensou. Mas a decisão não cabia a ela. Respirou fundo e mais uma vez foi ao encontro de seu destino.
Chegou ao local que já conhecia e planejara chegar no momento oportuno. Subiu pelo elevador, o coração em disparada. Seu amor, segurava-lhe a mão.
Entrou pelo corredor, entregou os documentos e aguardou. Pouco tempo depois foi chamada, entrou em uma sala e aguardou. Seu amor, resolvendo questões burocráticas.
Tudo pronto, aguardava agora a pessoa que tinha encontrado pela manhã. A porta abriu-se e lá estava ele, confiante, sorriso no rosto. Aproximou-se, pegou sua mão, falou um pouco, demonstrou muita confiança e saiu, temporariamente.
Frio, muito frio. Sentia um frio que parecia sair de dentro dela.
Levaram-na a outra sala. Mais fria, congelante. Pessoas desconhecidas a aguardavam, sorrisos nos rostos, sentiu-se acolhida. A respiração rápida, coração em disparada, frio.
Sabia que estava bem, que tudo ficaria bem, estava certa disso.
Sentou-se, sentiu uma leve pressão nas costas e deitou-se. A essa altura, os dentes batiam descompassadamente.
As pessoas se movimentavam, fazendo algo que para ela era totalmente novo, mas para eles eram corriqueiras, conversavam com ela, sorriam.
Mais alguns minutos e tudo acabaria. Olhava para cima, só podia esperar.
Ficou lembrando o que aconteceu durante o dia, levantara para cumprir sua rotina diária, vestira-se da forma que tivera que se habituar, planejara estar em casa nesse exato momento, mas algo fugira ao controle e ela aguardava.
Vinte horas e oito minutos, ela sente uma pressão, fora avisada antes pelas pessoas que lá estavam, e então ouviu pela primeira vez aquele som. Alto, claro e o frio passou. Sorria, chorava, a felicidade transbordava. Viu então de onde vinha aquele som, pele clara, cabelo ralos e claros, o queixo como o dela, exatamente como vira na ultrassonografia, o queixo era exatamente como o dela. Aquele som, tirou toda a tensão daquele dia, levou para longe o cansaço e o frio. O choro de sua filha, era a confirmação que tudo estava bem, lágrimas correram por sua face.
Adormeceu.
Ao abrir os olhos, encontrou aquele rosto. Seu amado, sorria, feliz, preocupado, aliviado, tudo ao mesmo tempo.
Recebeu um beijo, daquele que agora seria chamado de pai.

Foi assim que me tornei mãe... Mais uma página no livro da minha vida acabara de ser escrito, página do capítulo: Mãe
Desejo a todas as mães muita paz e luz nesse nosso dia!




Dia Das Maes - Recados Para Orkut

[blue]***[/blue] [orange]Click Aqui[/orange] para Novas animações de Dia Das Maes -- Recados.net

Lá no fundo
Torcendo
Contorcendo
Virando
Puxando
Soltando
Beliscando
Contorcendo
Torcendo
Virando
Puxando
Beliscando
Mais um pouco
Torcendo
Contorcendo

CHEGA!
DOR FDP que insiste em me atormentar
DÁ UM TEMPO!

ops! Teclei palavrão... mas é o que estou com vontade de fazer, falar um monte de palavrão para ver se essa dor do caramba passa. Ai!

Verbos

BEIJAR
CANTAROLARCOMEMORAR
FELICITAREMOCIONAR
CONVERSAR
COMPREENDER
SORRIR
ABRAÇAR
PRESENTEARLEMBRAR
ACOLHER
AJUDARDOAR
EDUCAR
ALIMENTARTOLERAR
RESPEITAR
PERDOARCOMPARTILHAR
AMAR


Mais do que verbos... ATITUDES!

Circo



Na corda bamba
Andar
Perder o equilíbrio
Concentrar
Retornar ao centro de gravidade

No trapézio
Balançar
Jogar o corpo para frente
Para trás
Se lançar no ar
Novamente se amparar

Nesse espetáculo
Em que não existe ensaio
Pego minha pipoca
Visto a fantasia
Sento na primeira fila

Assisto
Participo
Protagonizo
Cada sessão desse circo

Circo da vida...
Aplausos... não preciso
Um sorriso... é bem vindo
Um carinho... divido a pipoca




Pérola



Minha filha solta cada pérola, e acabo me esquecendo de publicar aqui, criei o blog por causa das tais pérolas e acabo escrevendo um monte de outras coisas, enfim....

Ontem quando subi para dormir, meu marido estava assistindo o programa Todo Seu do Roni Von, que passa na TV Gazeta, ele estava falando com três mulheres, dubladoras, locutoras, sei lá... aquelas mulheres com voz de veludo sabe.... aí passou uma gravação que uma delas havia feito e tenho certeza que todos nós conhecemos bastante, é a seguinte:

"tan tan, tan tan tan, tan tan tan" (músiquinha)
Chamada a cobrar, para atendê-la continue na linha após a identificação
Pilu lu (som de um bip)

Eu estava no banheiro escovando os dentes, então minha pequena flor entra no banheiro e me diz:
- Mãe, eu sei o que quer dizer a musiquinha "tan tan, tan tan tan, tan tan tan"
- Hummmm. - eu, com a boca cheia de pasta de dente
- "tan tan, tan tan tan, tan tan tan" Tem pobre ligando pra mim....
- HUHUHUHUHUHU - quase engasguei com a pasta de dente

Falando sério, até que ela tem razão, mas eu diria: tem gente folgada ligando para mim.... pois todas as vezes que atendi às ligações à cobrar, nunca eram importante e a pessoa podia esperar, comprar créditos do celular, cartão do telefone público, ou sei lá o que mais. É inacreditável, tem gente que quer falar comigo e eu que tenho que pagar a conta, esse povo tem que tomar chá semancol.... e para concluir, quando ouço o tal "tan tan, tan tan tan, tan tan tan", eu desligo.


imagem: DaniSouza

Encurralado


Gritaria
Uma sobre o sofá
Outro sobre a cadeira
Vassoura em punho
Mais uma subindo as escadas
Corre, corre, corre
Grito, grito, G R I T O
GGGG RRRR IIII TTTT OOOO
Como caçador alerta
Vassoura em punho
Posição de ataque
Cão auxiliando
Cercando
Encurralando

UIPI!!!!!!
Gritos cessam
Raticídio....



Amor que vai...

Existem amores que são como o ar que respiramos
Existem amores que representam toda a existência do amado
E quando o amor se vai?
Deixa-se de respirar?
Deixa-se de existir?

Momento florístico



Gente, não tem jeito. Estou com uma vontade louca de tirar fotos de flores e publicá-las aqui. "Meu momento florístico", então amigos.... vocês vão ter que observar as imagens que coletei nesse final de semana e aqui publicarei durante a semana.

Ah, cheguei a conclusão que vou finalmente fazer meu curso de fotografia, curso este que está na minha lista de desejos a muuuito tempo. Não sei quando nem onde, só sei que não passa desse ano. Tenho ainda que organizar meu tempo, comprar uma máquina descente, coisas assim....

Beijos bem floridos à todos


Minhas flores, literalmente

Tirei algumas fotos das flores que desabrocharam em casa. Amo flores, especialmente orquídeas, e quando elas florescem eu saio tirando um monte de fotos.

Minhas plantas estão em recuperação, saíram da UTI recentemente. Tá..., exageros à parte, realmente elas estavam sofrendo, juntamente comigo e minha família, pois tinha uma construção ao lado de casa. A poeira, a sujeira, o cimento, o cal e sei lá mais o que, judia demais da gente e também das plantas. Foi um saco aguentar todas as etapas daquela construção, tive que repintar a casa, trocar o piso do quintal, brigar com pedreiro, chamá-los para limpar a sujeira que eles insistiam em fazer no meu quintal.... enfim.... acabou, acabou, ACABOU!!!! EBA!!!

Minhas plantas voltaram a florescer e estão cada vez mais bonitas. É muito interessante, pois algumas plantinhas que eu já tinha a certeza que estavam mortas, simplesmente voltaram a crescer e eu estou muito feliz com esse espetáculo de recuperação que elas estão me mostrando.

É claro que tenho que comprar algumas mudinhas, colocar mais terra, dar um trato geral, mas estou feliz mesmo assim. Minhas orquídeas estão lindas, as pessoas passam em frente de casa e param para admirá-las, essa em especial tem o nome de Arundina ou Orquídea Bambu, esse segundo nome já diz tudo, ela cresce em touceiras e fica realmente muito alta, acho que deve alcançar uns 3 metros de altura e e as flores são deslumbrantes, para mim é um verdadeiro espetáculo.
Por isso, aqui estão algumas delas....






Mais um pouco de educação financeira

O que os pais devem evitar

Resista à tentação de presentear seu filho a todo momento.

Em hipótese alguma estabeleça relação entre as notas que a criança recebe na escola e o ganho de dinheiro.

Não suspenda a mesada como forma de castigar por malcriações ou baixo rendimento escolar.

Procure não estabelecer como condição para o recebimento da mesada a realização de tarefas em casa. Do contrário, pode acontecer, por exemplo, de seu filho recusar-se a cumprir as tais tarefas na semana em que não sinta a necessidade de receber dinheiro.

Uma vez que a criança já esteja madura o suficiente para compreender que o ideal é que ela seja capaz de dividir a mesada em partes iguais para “gastar” e “poupar”... os pais devem concentrar a atenção ao lado “poupador” da criança. Incentive-a a prosseguir poupando até alcançar a meta que havia se proposto.

Não se torture por não dar a seu filho todas as coisas que ele pede. Aliás, se você quer que ele venha a se tornar um adulto produtivo, com auto-estima e capaz de assumir responsabilidades, aí então, é que você não deve mesmo dar tudo o que ele lhe pede.



Extraído do livro: Educação Financeira - 20 dicas para ajudar você a educar seu filho



Autora: Cássia D´Aquino



Para ler mais assuntos abordados pela autora acesse: http://www.educfinanceira.com.br/

Filhos: Educação Financeira

Quando fiz a alguns anos atrás um seguro educação para minha flor, recebi algumas publicações contendo dicas de como educar os filhos, questões de disciplina, educação financeira, entre outros.... encontrei outro dia em minha gaveta um livro de bolso que fala sobre educação financeira e achei que seria interessante publicar os tópicos que mais me chamaram a atenção. Dividirei em dois posts, esse primeiro trata de "Como os pais podem favorecer a educação financeira de seus filhos"


Ensine seu filho, desde pequeno, a distinguir as coisas que compramos porque “queremos” daquelas que compramos porque “precisamos”.

Habitue-se a provocar, com naturalidade, a atenção de seu filho para a existência de coisas “caras” e “baratas” em diferentes ambientes (padaria, farmácia, papelaria, etc)

Se seu orçamento permitir, dê a seu filho uma mesada (dos 3 aos 10 anos, semanada). A criança que recebe mesada aprende, desde cedo, a tomar decisões e a fazer escolhas financeiras.

Não se sinta desanimado se seu filho vir a falir 1, 2, 3 vezes.... Cometer pequenos erros na administração de tão pouco dinheiro vai ensina-lo a evitar grandes erros.



Ao preparar nossos filhos para lidar com dinheiro estamos ensinando-os não apenas a administração de finanças mas, principalmente, educando-os a serem capazes de conter impulsos imediatistas, a lidar com a percepção de seus desejos e com os limites para a realização destes desejos.



Extraído do livro: Educação Financeira - 20 dicas para ajudar você a educar seu filho

Autora: Cássia D´Aquino

Para ler mais assuntos abordados pela autora acesse: http://www.educfinanceira.com.br/ e fica também como uma dica de leitura aos pais, pois pode-se adquirir o livro através desse mesmo site.






Pérola - No portão da escola


- Pai, por quê só a mamãe desce do carro para me pegar no portão da escola?

- Porque eu estou dirigindo...

- É? Mas quando a mamãe me pega no portão você não está mais dirigindo... o carro está parado...


No dia seguinte, papai faz questão de buscá-la no portão. E ela, sorriso de orelha a orelha.


... coisas tão pequenas e que fazem toda a diferença ...

VIVER


Viver, não é doar um pouco...
É doar sempre.
Não é apenas suportar a ofensa...
É esquecê-la.
Não é compadecer...
É ajudar, mesmo que isso se torne incômodo.

Viver, não é simplesmente sorrir...
É mais do que isso, é fazer alguém sorrir.
Viver, não é medir sua ajuda...
É ajudar sem medir.
Não é ajudar somente quem está perto, mas estar sempre perto para ajudar.

Quem realmente vive e ama,
Não faz o que pode...
FAZ O IMPOSSÍVEL.

Viver é sempre dizer aos outros que eles são importantes,
Que nós os amamos, porque um dia eles se vão e ficamos com a nítida impressão de que não os amamos o suficiente.

V I V A . . .


Ame as pessoas ao seu redor, diga-lhes o quanto elas significam para você, perceba que a felicidade é uma coisa tão simples, que você pode alcançá-la num só gesto, desde que esse gesto transmita tudo de bom que existe em você, desde que signifique

SINCERIDADE.

Desde que demonstre



... recebi por e-mail do meu primo Lula, que ainda bem não é aquele lá de Brasília...

Intenso


Tem coisas que a gente às vezes fica guardando e só servem para nos atrapalhar e nos puxar para baixo.
Esse final de semana foi muito intenso para mim, fui ao Cirque du Soleil, maravilhoso, curti muito o espetáculo, comemorei o aniversário de meu marido, junto a amigos e familiares, pessoas que carrego no coração. Amigos antigos, que não via a sei lá quanto tempo, né Edna!, amigos novos que a vida uniu devido à amizade de minhas flores, amigo que eu não queria ver, pois havia sido desleal e me magoado muito, mas muito mesmo.
Por isso digo que esse final de semana foi intenso, pois ele teve a humildade de se aproximar de mim e me pedir perdão. Admiro muito meu marido, pois ele já havia tomado essa atitude muito antes dele e principalmente de mim, viu que nessa vida o que importa é nosso coração e não adianta virar as costas para quem amamos, mesmo que essa pessoa tenha sido muito ingrata no passado.
Senti como se um peso tivesse saído de minhas costas, eu não guardava rancor nem mágoa, mas eu simplesmente havia me fechado para ele, não queria vê-lo, não queria falar com ele, simplesmente queria colocar um pedra em cima de tudo que havia representado nossa amizade e apaga-la da minha história. Sou do tipo de pessoa que pensa muito para falar e que foge de encrenca, foi exatamente isso que fiz, não falei e fugi e essa minha falta de atitude o fez sentir-se ainda mais culpado, não digo que ele não mereceu esse meu afastamento, muito pelo contrário, acho que o fiz foi pouco em relação ao que ele me fez passar.
Fiquei meio relutante quando meu marido me disse que iria convida-lo para sua festa, mas acabei aceitando, afinal de contas, se ele ainda o considerava seu amigo eu respeitaria essa posição.
Acho que nossa amizade não voltará a ser a mesma, éramos muito próximos, quase irmãos, sei que agora ele também tirou um peso de suas costas e que ele ainda tem que lutar muito para se restabelecer na vida, tanto profissional quanto pessoalmente, mas sei que comigo ele não precisará mais se preocupar, nunca desejei mal a ninguém e com ele não seria diferente. Para a minha estrela brilhar, a dele não precisa se apagar....
Nos abraçamos e choramos, sem vergonha, sem pudor, com sinceridade e verdade, como toda amizade deve ser.
Então, sem o peso nas minhas costas, eu dancei e dancei muuuito.....

Se...


Se me pedisse uma estrela
Lhe daria um espelho
E lá verias o brilho de seu olhar
Minha estrela particular

Se me pedisse uma flor
Lhe daria água
Pois és a flor mais bela
No jardim de minha existência

Se me pedisse carinho
Lhe beijaria a face
Lhe abraçaria forte
Lhe daria a mão

Se me pedisse silêncio
Ficaria ao seu lado
Admirando o céu
De mãos dadas, até o anoitecer

Se me pedisse um beijo
Lhe daria mil
Dois mil
Um milhão de beijos

Se me pedisse luz
Lhe traria velas
sobre o mais delicioso bolo
E escreveria:

Parabéns, mãe!
Te amo mais que o universo!



O causo do trem


Outro dia eu estava lendo um post do blog Espasmos de Riso Descontrolado, me acabei de tanto rir, então me lembrei de um causo que presenciei na época de minha adolescência e toda vez que lembro caio na gargalhada. Levando-se em consideração que não pedi autorização a nenhuma das pessoas que participaram “do causo”, os nomes que aqui mencionarei serão fictícios.

Naquela época eu estudava no colegial, que hoje em dia é chamado de ensino médio, em outro bairro e para chegar até lá eu tinha que ir de trem. Era o trem das 06:30 da manhã, como algumas de minhas amigas também estavam estudando na mesma escola que eu, costumávamos ir juntas, eu passava na casa de duas amigas e então seguíamos juntas até a estação de trem.

Essas duas amigas eram as irmãs Luiza e Gabi. Um dia passei na casa delas e as chamei, como fazia todos os dias. Fiquei chamando, chamando e chamando, até que a mãe delas apareceu na porta toda esbaforida, vestindo um penhoar e toda descabelada me dizendo que elas haviam ‘perdido a hora’, que eu fosse na frente e elas me encontrariam na estação.

Quando eu já podia avistar a estação, estava já em uma rua muito inclinada conhecida como a rua do cartório - aquela rua é extremamente inclinada, é um verdadeiro exercício subi-la, mas naquele caso eu estava descendo, e como era sabido por todos os moradores da região, a descida também tinha que ser feita com muita cautela, pois se acaso tropeçássemos, iríamos parar no fim da rua e toda ralada - as irmãs Gabi e Luiza me alcançaram, apressadas, praguejando e ainda penteando o cabelo, pareciam duas doidas se penteando no meio da rua. Eu me diverti muito com a cara de raiva que elas estavam e durante a descida reparei que tinha ‘uma coisa’ pendurada na mochila da Gabi. Costumávamos levar a mochila pendurada à nossa frente, era mais cômodo e mais seguro, mas como eu estava ocupada me concentrando na descida e nas expressões delas acabei não dando atenção à coisa.

Chegamos na estação de trem, nos encontramos com nossas outras amigas, Julia e Magda, reparei então que algumas pessoas começaram a nos olhar e rir disfarçadamente, nem dei bola, devia ser a nossa beleza fora do comum, hehehe.

O trem chegou e entramos, costumávamos ficar sempre no mesmo lugar, no primeiro vagão, e sempre encontrávamos as mesmas pessoas. Tinha uma turma de amigos que sempre estavam no trem quando entrávamos e nos cumprimentávamos com um bom dia! Tchau! bom trabalho a vocês! boa aula meninas!, coisas assim. Reparei que eles também nos olhavam, riam, disfarçavam e voltavam a olhar.

Dessa vez não agüentei, olhei para um deles e fiz um movimento com a cabeça, que indicava: - O que está rolando?? Eles me chamaram de lado. Pediram para que eu olhasse em direção à Gabi, mas eu deveria ser o mais discreta possível e eu fiz o que eles me pediram, agradeci e voltei para minha turma de amigas, chamei a amiga mais próxima, Magda, e mostrei para ela, também disfarçadamente.

Ficamos meio sem saber o que fazer, pois Gabi era uma pessoa muito, super, hiper, mega séria e tímida, decicidimos pedir para que Luiza, a irmã, chegasse mais perto de nós e mostramos o que estava acontecendo, isto é, mostramos a coisa pendurada na mochila da Gabi.

Ela então respirou fundo, chegou pertinho da Gabi, e falou-lhe ao ouvido. Gabi ficou quase roxa de vergonha, ficou muuuuuuito séria, acho mesmo que ela fez uma força danada para que um buraco se abrisse no piso do trem, assim ela poderia pular lá para dentro.

Mas é claro, isso não aconteceu, e sem olhar para os lados ela simplesmente puxou “a coisa”......... um sutien branco de renda que tinha se enroscado na mochila dela. Amassou-o bem na mão e socou-o para dentro da mochila, com tanta força que quase deu para ouvir a mochila choramingar.

Eu..... bem...... olhei pela janela, ohei para o chão, olhei para o ventilador, fiz muita força, comecei a bater os pés, tentei mesmo não rir, mas a vontade de rir foi ficando cada vez maior e chegou uma hora que não agüentei, comecei a rir e quanto mais eu tentava não rir, mais eu ria, estava além de minha capacidade de me compadecer com o ocorrido.

Chegamos na estação que tínhamos que descer e então Gabi conseguiu falar, disse que quando chegasse em casa ia pegar a irmã mais velha, ela ia ver só.... Aproveitei que ela começou a falar e fui me desculpar, mas eu ainda estava rindo. Ela furiosa, demonstrou claramente que não gostou da minha reação.

Eu então novamente não consegui me conter e tentei dar um ar cômico ao ocorrido na esperança de que ela se descontraísse um pouco. Comecei a arrumar algumas desculpas, caso alguém perguntasse o que era aquela “coisa”, que consistiam em dizer que o sutien dela estava muito largo e ela não percebeu que ele tinha caído ou então que ela era vendedora de lingerie e não tinha percebido que um deles estava enroscado na mochila, e por aí foi até chegarmos à escola.

As outras meninas também riram e fizeram piada, mas ela ficou uma semana sem conversar comigo e até hoje não sei por quê, hehehe.... será que é só porque eu encabecei a tiração de sarro??? Será???

Só sei que até hoje me lembro a cara que Gabi fez... e que espero nunca ter que passar por uma situação como esta, muito menos perto de alguém como eu, hehehe, eu hein!!
- sampafotos.blogspot.com

Duas visões


É incrível como duas pessoas tem visões totalmente diferente das coisas, observe os diálogos abaixo:

Fulano:
- Bom dia, como está a viagem?
- Ah, tá indo, esse tempo que não melhora. O navio está balançando muito, pessoas passando mal, estou entediado, comendo como louco. A única coisa que dá para fazer é comer...
- Que pena....

Cicrano:
- Alô, e aí, tudo bem?
- Tudo ótimo. O navio é maravilhoso, lindo, demais mesmo. A comida é espetacular, os shows que assistimos à noite então... está tudo de bom.
- Mas, e esse tempo ruim, o navio balançando...
- Ah, é. As meninas passaram um pouco mal, mas já passou. O tempo ficou bom ontem em Angra e hoje também está legal. Estou adorando....
- Você tem certeza que está no mesmo navio que o fulano?
- Claro, a gente está aqui junto...
- Então tá....

Investigação


Alguém sabe me dizer
Quem seqüestrou o verão?
Vou iniciar uma investigação...

Quem trouxe essa chuva?
Quem trouxe esse frio?
Pode levar de volta
Que eu não quero não, viu!

Dê-me uma dica
Verão, onde está você?
Porque aqui
Está um frio de doer...

Verão, CADÊ VOCÊ?
imagem: Nuno Rodrigues

Triângulo conversozo


Aff, acho que acabei de inventar uma palavra: conversozo. Bom, quis fazer menção ao triângulo amoroso, sabe como é? amoroso, conversozo, entendeu? Ah, deixa pra lá....


Ontem tive o seguinte diálogo, eu, cunhado e cunhada, entendeu agora? Triângulo, três pessoas...


- Gente, o seu Jorge está em Salvador e só volta depois do carnaval. - disse cunhada.
- Eh, beleza. – respondi
- Você falou como se isso fosse uma coisa boa não foi? - fala do cunhado
- Claro, ele está de férias, isso não é bom? - responde cunhada
- Agora imagine as pessoas que moram lá, estão de férias todos os dias. Tem coisa melhor? - comenta cunhado.
- É mesmo. Porque foi que você veio para cá, então? - perguntei
- Eu também estou me fazendo a mesma a pergunta... - e deu um baita suspiro


Acho que já vi esse comentário em um filme, que para variar não me lembro o nome.


imagem: melmhowell

Rumo à terra do sol nascente


Duas filhas
Tuas filhas
Duas Marias
Uma mãe
Outra filha
Uma Alice
Outra Lia
Levam na bagagem
A esperança
De regressar um dia


“Às duas Marias, que partiram rumo à terra do sol nascente a procura de oportunidade, ficamos aqui já com saudades....
À Lia: espero que encontres o que procuras
À Alice: espero que cresças feliz”

Telefone sem fio


Joãozinho andava de bicicleta enquanto Mariazinha brincava de boneca.
Joãozinho caiu sobre Mariazinha.
Enquanto choravam, a boneca fugiu com a bicicleta.
.
.
.
Voltando à infância e brincando de telefone sem fio, ficou assim:
.
.
.
Fulano roubou a bicicleta de cicrano e ele ficou chorando.
.
.
.
Agora, cuidado ao falar de alguém, vai que aconteça algo parecido....

Façam suas apostas.....

Gente, que coisa mais louca é essa?
Outro dia eu ouvi uma notícia pelo rádio que falava que existe um site na internet que premiará quem acertar a data em que a Amy Winehouse morrerá. Quem acertar ganhará um ipod.
Achei meio improvável, esse é o tipo de coisa, que ao meu ver não se brinca. Então essa semana entrei no blog Inovavox e o Sampson estava mencionando o tal site, e para a minha surpresa também existe premiação para quem advinhar a data da morte da Britney Spears, nesse caso o ganhador levará um PS3.
E aí, quer fazer a sua aposta??? Então acesse esses links: Britney Spears ou Amy Winehouse.
Eu tô fora, vai que eu acerto e elas veem puxar meu pé durante a noite, afff.....

E como as mencionei, deixo aqui uma música da louca da Amy Winehouse, gostei do ritmo, me dá vontade de dançar. Não deixarei a letra, pois até na letra ela menciona a questão de gostar de "se drogar". Será que ela não tem amor à vida?? Ou é tudo uma questão de marketing e nós estamos caindo feito patinhos na lagoa?? Acho mesmo que ela é uma desiquilibrada e como sempre digo: É culpa da mãe, que não soube educar! - brincadeirinha que faço com minha sogra, e ela cai na gargalhada. Que fique claro que eu não acho que é culpa da mãe dela, não, só gosto de falar isso para encher o saco da mulherada, e isso me inclui, riso.


AMAR

Ele vai a comemorar
Mas com quem ama não pode estar
Amor proibido

Ele vai a comemorar
Mas com entimentos tem que lidar
Amor e ódio
Prazer e vergonha

Amar é amar
Amor de mãe
Amor de filho
Amor de carne
Amor de sangue
Amor e paixão

Só não consegue dizer não
Não ao amor
Não a si mesmo

Só lhe resta dizer sim
Ao amor
Pois viver é AMAR

imagem: fabianophoto

Horóscopo japonês: Javali



Eu estava vendo o perfil de alguém, não lembro quem, vi o signo japonês e fiquei curiosa em relação ao meu. Fui então verificar qual é o meu e quais as características desse signo, nunca dei importância a horóscopo mas a curiosidade falou mais alto. Aí vai os detalhes de meu signo: Javali, e meus comentários:

O nobre Javali
O signo da Honestidade
Pessoas nascidas em:1911 - 1923 - 1935 - 1947 - 1959 - 1971 - 1983 - 1995 - 2007
Nome do Javali em japonês: I (de Inoshishi)
Número da sorte: 4 e 9
Estação do ano: outono
Mês no Brasil: maio
Mês no Japão: novembro
Hora do Javali: 21 às 23h
Elemento fixo: Água
Cor astral: vermelho
Dia: quarta feira
Polaridade: In (Energia Izanami)
Destino: As pessoas nascidas sob o signo de Javali são independentes e dedicadas. Gostam de fazer as coisas sozinhas, ao invés de esperar pelos outros.  Têm muito orgulho das realizações de seus filhos como, por exemplo, notas altas nas escolas.  A dedicação aos entes queridos é enorme e sacrificariam tudo por eles. Terão casamento feliz, contanto que evitem a interferência da família.  Gostam de ler e podem ser excelentes escritores.
Qualidades: Os nativos de Javali são pessoas realizadoras, determinadas, investigativas, manipulam dinheiro com cuidado, ambiciosas, criativas, confiáveis, magnéticas, desenvoltas, perspicazes, tenazes e versáteis.
Defeitos: Os nativos de javali podem se tornar pessoas possessivas, impacientes, críticas, invejosas, ciumentas, intolerantes, sem tato e vingativas.
Perfil: Entre a prudência e a determinação, os nativos de Javali, quando conduzem de modo correto as energias cósmicas são: gentis; leais; escrupulosos; indulgentes; conscienciosos; cultos; sensuais; decididos; pacíficos; ternos; profundos e sensíveis.
Porém, se não souberem conduzir as energias no caminho correto, podem se tornar: ingênuos; vulneráveis; inseguros; sarcásticos; fracos; tediosos; crédulos; vulgares e fáceis de serem enganados.
Personalidade: Os nativos deste signo são exigentes, persistentes e bastante interessados por assuntos sexuais. Seus negócios e atividades pessoais são bastante dissimulados. Seus desejos são intermináveis; sempre há algo a mais a alcançar. Quando apaixonados, os nascidos em Javali são extremamente ciumentos.  Por natureza, são determinados, persistentes e criativos.  Podem-se tornar consumistas compulsivos se não souberem controlar as energias. Esse signo dota as pessoas de simplicidade e honestidade, e elas, em geral, vêem-se cercadas de amigos. Gostam das boas coisas da vida, e quando exagerado, esse traço pode levá-las a uma desmedida valorização das paixões e dos prazeres materiais. Por serem demasiadamente compreensivas e generosas, tornam-se muitas vezes vítimas de enganos e traições. Essa confiança cega nas pessoas e a ausência de malícia, todavia, trazem tanto vantagens como desvantagens. Temem ferir as pessoas que admiram e não gostam de contradize-las.
São hábeis no trato com dinheiro e posses materiais. 

Café 1 X 0 Dengue

ImageChef.com - Custom comment codes for MySpace, Hi5, Friendster and more


Recebi esse texto por e-mail e achei muito interessante e principalmente importante. No entanto, fiquei na dúvida em relação à veracidade, então pesquisei e constatei que muitos sites falam sobre esse assunto, insclusive de alguns jornais, então fica aqui uma dica para combater a dengue, espero que realmente funcione....

Café no combate à dengue



Uma cientista paulista, a bióloga Alessandra Laranja, do Instituto de Biociências da UNESP, durante a pesquisa de mestrado, descobriu que a borra de café produz um efeito que bloqueia a postura e desenvolvimento do AEDES AEGYPTI ( DENGUE).



O processo é extremamente simples: O mosquito pode ser combatido colocando-se borra de café nos pratinhos de coleta de água dos vasos, nos pratos dos xaxins, dentro das folhas das bromélias. O café que é produzido todos os dias, em praticamente todas as casas, o custo é Zero. O único trabalho é o de colocá-la nas plantas, e jogá-la sobre o solo do jardim e quintal. Os especialistas em saúde pública, entre elas médicos sanitaristas estão saudando a descoberta de Alessandra, uma vez que, além da ameaça da dengue tipo 3, possível de acontecer devido às fortes tempestades de final de ano, ainda surge outra ameaça proveniente do exterior: a dengue tipo 4.



Conforme explica a bióloga, 500 microgramas de cafeína por mililitro de água bloqueia o desenvolvimento da larva no segundo, de seus quatro estágios e reduz o tempo de vida dos mosquitos adultos. Em seu estudo ela demonstrou que a cafeína da borra de café altera as enzimas ESTERASES responsáveis por processos fisiológicos fundamentais com o metabolismo hormonal.




A solução com cafeína pode ser feita com 2 colheres de sopa de borra de café para cada meio copo de água o que facilitaria o uso pela população de baixa renda e pode ser aplicada em pratos.




O mosquito se desenvolve até mesmo na película fina de água que às vezes se forma sobre a terra endurecida dos prédios e hortas, e de outros recipientes com água parada...(pneus, latas, caixas d’água etç...) "A borra não precisa ser diluída em água para ser usada" - diz a bióloga. Pode ser colocada diretamente nos recipientes, já que a água que escorre depois de regar as plantas, dilui as borras. Ela sugere, enfim, que a borra de café passe a ser usada, também como um adubo ecologicamente correto. Atualmente, o método usado no combate à dengue é altamente tóxico!!! para homens, animais e plantas...

Então, depois do cafezinho, vamos combater a dengue. Se bem que não tomo café, mas combaterei mesmo assim, em casa nenhum de meus vasos possuem pratinhos, ah se eu deixar um pratinho sequer levo um puxão de orelha, e sabe de quem?? Das flores, elas sabem e muito bem como combater a dengue e vivem comentando que não podemos deixar água parada.


Aqui alguns sites que também divulgou essa notícia, entre muitos outros:
http://www.quatrocantos.com/
http://www.unilly.com.br/
http://www.triangulo.org.br/
http://www.revistapesquisa.fapesp.br/

A essência


A vida se manifesta
E ela vem ao mundo
Cheia de vida, enriquecendo outras vidas

A primogênita
A vida, ela pensava que conhecia
Mas então, sem aviso prévio
Seu braço não lhe responde
Sua perna não lhe responde
A vida, até então bela
Lhe testava

E ela mostra-se forte
Reaprende a caminhar
Mesmo que sua perna insista em não obedece-la
Reaprende a escrever
Destra, deixa de ser

E a vida volta a ser bela
Lhe mostra o mundo
Lhe mostra o amor
Lhe mostra o sentido literal da vida
Da-lhe a oportunidade de gerar vida
Não apenas uma, mas duas vezes

E a vida ensina-lhe a dividir
A compartilhar
E uma nova vida lhe é entregue
Gerada por outros progenitores
E ela aprende que o amor é vida
Gerada por ela ou não
O amor é a essência

E hoje, dia de comemorar a vida
Ela pensa
Ela chora
Ela suplica
Mas a vida outra vez lhe testou
Outra vez ela tem que ser forte

Hoje, dia de comemorar a vida
Fica a lembrança
De dias felizes
De sentimentos
De sorrisos
De olhares
Pois a vida que um dia gerou
Escapou-lhe por entre os dedos


E ela, se fortalece a cada dia
Sorri sinceramente
Afaga com carinho
Embora dilacerada por dentro
Espalha o amor, a essência



"Hoje seria a comemoração de mais um aniversário de um sobrinho lindo, que hoje está com papai do céu, mais uma vítima da violência.

Como tia me dói sua ausência, como irmã me dói pensar como minha irmã passa esse dia, e os demais dias do ano sem ele.

Então quis homenageá-la, pois para mim ela é uma lutadora, luta com muita bravura.

É um exemplo de amor ao próximo, de ternura, de compaixão, embora a vida sempre lhe teste, ela está sempre sorrindo, um sorriso sincero, meigo, que nos aconchega. E hoje quem deve receber palmas é ela....


Mag, minha irmã, te amo com todas as minhas forças!"


imagem: Sig Pereira

Gosto...

...de chocolate,
...de minha família, minha paixão,
...de comer o restinho do brigadeiro que ficou na panela,
...de torta de morango, hummm
...de macarrão,
...de namorar,
...de viajar,
...de ouvir as músicas que gosto no último volume,
...de frutas, muitas frutas,
...de cantar,
...de nadar,
...de caminhar na praia,
...de ver o pôr do sol,
...de sapatos,
...de desenho animado,
...de ler,
...de suco, suco, suco,
...de viver,
...de balançar na rede,
...de pintar meus quadros,
...de flores, especialmente orquídeas,
...de dançar, a noite inteira se meus pés aguentarem,
...de churrasco,
...de conversar com minhas filhas,
...de assistir filme juntinho ao meu amor,
...de ouvir “eu te amo”,

Gosto, simplesmente gosto...

Estraga Prazeres


Ele diz: Ai que mormaço bom!
Ela diz: É prenúncio de muita chuva, inundação...

Ele diz: Saiu um solzinho!
Ela diz: Ai credo, vou me queimar toda.

Ele diz: Está me dando uma vontade de caminhar!
Ela diz: Com esse sol e esse calor, nem pensar.

Ele diz: Aqui é tão gostoso, o lago, os patos, estou animado para uma caminhada!
Ela diz: Aqui é muito grande, a caminhada é muito longa, dá um cansaço.

Ele diz: Vou caminhando até a outra entrada e volto por fora do parque!
Ela diz: Nossa é longe demais, não tem condições...

Ele, que estava tão animado, foi murchando, o sorriso saiu de seu rosto, sentou-se encurvado.

O vento sopra ao ouvido.

Ele não entende...

O vento sopra novamente:

Eu entendi: - Estraga prazeres.....


“Vi essa cena ontem, quando fui ao parque levar minha filha para brincar. Um senhor de cabelos brancos, acompanhando a sobrinha... Estraga Prazeres... acho que era esse o nome dela.”

Lata velha






Passei o Reveillon na praia, dias ensolarados, muito calor, água do mar morninha, e da piscina também, gente saindo pelo ladrão, na praia vimos muito catadores de latinha, eles conseguem incrementar bastante o orçamento nessa época do ano.

Minha flor, curiosa como sempre, me pergunta:

- Mãe, por que eles pegam as latinhas?

- Para vender.

- Vender para quem?

- Existem pessoas que compam as latinhas usadas e revendem para reciclagem...

- Mas, como assim, o que eles fazem com elas?

- Muitas coisas, por exemplo, a cadeira que a gente leva para a praia é de alumínio, ela pode ter sido feita a partir dessas latinhas, ou mesmo as latinhas de refrigerante que compramos, pode ter sido feita a partir de outras latinhas....

- Ah tá. Então as latas de refris que compramos hoje na praia pode ser reciclada?

- Isso mesmo.

- Quer dizer que eu tomo refrigerante em uma lata velha. Bom saber disso. - E fez uma cara de safada que só ela sabe fazer.

- Nossa filha, eu nunca tinha pensado dessa forma, mas bem você tem razão.




Só para constar:

1 Kg de alúminio = R$ 2,40

1 Kg de alumínio = 40 latinhas

Agora imagine o peso que essas pessoas tem que carregar o dia inteiro para conseguir uma quantia que lhe assegure o pão de cada dia.... Esses são bravos, são brasileiros e merecem todo nosso respeito.

imagem:Jubili