O causo do trem


Outro dia eu estava lendo um post do blog Espasmos de Riso Descontrolado, me acabei de tanto rir, então me lembrei de um causo que presenciei na época de minha adolescência e toda vez que lembro caio na gargalhada. Levando-se em consideração que não pedi autorização a nenhuma das pessoas que participaram “do causo”, os nomes que aqui mencionarei serão fictícios.

Naquela época eu estudava no colegial, que hoje em dia é chamado de ensino médio, em outro bairro e para chegar até lá eu tinha que ir de trem. Era o trem das 06:30 da manhã, como algumas de minhas amigas também estavam estudando na mesma escola que eu, costumávamos ir juntas, eu passava na casa de duas amigas e então seguíamos juntas até a estação de trem.

Essas duas amigas eram as irmãs Luiza e Gabi. Um dia passei na casa delas e as chamei, como fazia todos os dias. Fiquei chamando, chamando e chamando, até que a mãe delas apareceu na porta toda esbaforida, vestindo um penhoar e toda descabelada me dizendo que elas haviam ‘perdido a hora’, que eu fosse na frente e elas me encontrariam na estação.

Quando eu já podia avistar a estação, estava já em uma rua muito inclinada conhecida como a rua do cartório - aquela rua é extremamente inclinada, é um verdadeiro exercício subi-la, mas naquele caso eu estava descendo, e como era sabido por todos os moradores da região, a descida também tinha que ser feita com muita cautela, pois se acaso tropeçássemos, iríamos parar no fim da rua e toda ralada - as irmãs Gabi e Luiza me alcançaram, apressadas, praguejando e ainda penteando o cabelo, pareciam duas doidas se penteando no meio da rua. Eu me diverti muito com a cara de raiva que elas estavam e durante a descida reparei que tinha ‘uma coisa’ pendurada na mochila da Gabi. Costumávamos levar a mochila pendurada à nossa frente, era mais cômodo e mais seguro, mas como eu estava ocupada me concentrando na descida e nas expressões delas acabei não dando atenção à coisa.

Chegamos na estação de trem, nos encontramos com nossas outras amigas, Julia e Magda, reparei então que algumas pessoas começaram a nos olhar e rir disfarçadamente, nem dei bola, devia ser a nossa beleza fora do comum, hehehe.

O trem chegou e entramos, costumávamos ficar sempre no mesmo lugar, no primeiro vagão, e sempre encontrávamos as mesmas pessoas. Tinha uma turma de amigos que sempre estavam no trem quando entrávamos e nos cumprimentávamos com um bom dia! Tchau! bom trabalho a vocês! boa aula meninas!, coisas assim. Reparei que eles também nos olhavam, riam, disfarçavam e voltavam a olhar.

Dessa vez não agüentei, olhei para um deles e fiz um movimento com a cabeça, que indicava: - O que está rolando?? Eles me chamaram de lado. Pediram para que eu olhasse em direção à Gabi, mas eu deveria ser o mais discreta possível e eu fiz o que eles me pediram, agradeci e voltei para minha turma de amigas, chamei a amiga mais próxima, Magda, e mostrei para ela, também disfarçadamente.

Ficamos meio sem saber o que fazer, pois Gabi era uma pessoa muito, super, hiper, mega séria e tímida, decicidimos pedir para que Luiza, a irmã, chegasse mais perto de nós e mostramos o que estava acontecendo, isto é, mostramos a coisa pendurada na mochila da Gabi.

Ela então respirou fundo, chegou pertinho da Gabi, e falou-lhe ao ouvido. Gabi ficou quase roxa de vergonha, ficou muuuuuuito séria, acho mesmo que ela fez uma força danada para que um buraco se abrisse no piso do trem, assim ela poderia pular lá para dentro.

Mas é claro, isso não aconteceu, e sem olhar para os lados ela simplesmente puxou “a coisa”......... um sutien branco de renda que tinha se enroscado na mochila dela. Amassou-o bem na mão e socou-o para dentro da mochila, com tanta força que quase deu para ouvir a mochila choramingar.

Eu..... bem...... olhei pela janela, ohei para o chão, olhei para o ventilador, fiz muita força, comecei a bater os pés, tentei mesmo não rir, mas a vontade de rir foi ficando cada vez maior e chegou uma hora que não agüentei, comecei a rir e quanto mais eu tentava não rir, mais eu ria, estava além de minha capacidade de me compadecer com o ocorrido.

Chegamos na estação que tínhamos que descer e então Gabi conseguiu falar, disse que quando chegasse em casa ia pegar a irmã mais velha, ela ia ver só.... Aproveitei que ela começou a falar e fui me desculpar, mas eu ainda estava rindo. Ela furiosa, demonstrou claramente que não gostou da minha reação.

Eu então novamente não consegui me conter e tentei dar um ar cômico ao ocorrido na esperança de que ela se descontraísse um pouco. Comecei a arrumar algumas desculpas, caso alguém perguntasse o que era aquela “coisa”, que consistiam em dizer que o sutien dela estava muito largo e ela não percebeu que ele tinha caído ou então que ela era vendedora de lingerie e não tinha percebido que um deles estava enroscado na mochila, e por aí foi até chegarmos à escola.

As outras meninas também riram e fizeram piada, mas ela ficou uma semana sem conversar comigo e até hoje não sei por quê, hehehe.... será que é só porque eu encabecei a tiração de sarro??? Será???

Só sei que até hoje me lembro a cara que Gabi fez... e que espero nunca ter que passar por uma situação como esta, muito menos perto de alguém como eu, hehehe, eu hein!!
- sampafotos.blogspot.com

6 comentários:

Edna Federico disse...

Jesus, essa você desenterrou! riso.
Olha, me lembro dessa ladeira, do trem (óbvio, quem não se lembra do 6:30 e também na volta do 12:15, hehehehe), imagino quem seja as irmãs, mas não presenciei a cena...acho que não estava nesse vagão esse dia, que pena...riso.
Nossa, imagino a cara dela.
Beijos

Carmim disse...

Que horror!!!!
Bom, eu caí na gargalhada, porque rir do mal dos outros é inevitável, né? Mas caramba, se fosse comigo eu também morreria de vergonha!
Deus me guarde! =)

Beijos.

PríncipeTito Blog disse...

Para a menina, foi um sufoco danado...Bom final de semana !!!

Liz / Falando de tudo! disse...

Coitada da Gabi, se ela era realmente timida isso pode ter traumatizado ela por toda a vida!! Bem mas você tirou boas risadas disso, né? Quer dizer...nao foi tao mal assim, alguém se divertiu, ou melhor o trem inteiro se divertiu!!
Meu anjinho, obrigada pela visita e volte!

Jose Luis disse...

Olá Margarete,

Legal você usar minha foto. Se você puder incluir meu blog nos créditos, em vez do endereço de Flickr, eu agradeço.

Jose L. Pedroso - http://sampafotos.blogspot.com

Ah... e tem mais fotos lá. Dê uma olhada e diga o que você acha.

Até mais.

Maga disse...

Oi, querida! Até hoje, dou boas rizadas quando relembro esta história. A "Gabi" também não fala comigo direito. Talvez tenha alguma coisa no nosso nome que a incomode. Esta é apenas uma das nossas histórias. Nos divertimos muito. Valeu, bons tempos. Beijinhos.