Duas visões


É incrível como duas pessoas tem visões totalmente diferente das coisas, observe os diálogos abaixo:

Fulano:
- Bom dia, como está a viagem?
- Ah, tá indo, esse tempo que não melhora. O navio está balançando muito, pessoas passando mal, estou entediado, comendo como louco. A única coisa que dá para fazer é comer...
- Que pena....

Cicrano:
- Alô, e aí, tudo bem?
- Tudo ótimo. O navio é maravilhoso, lindo, demais mesmo. A comida é espetacular, os shows que assistimos à noite então... está tudo de bom.
- Mas, e esse tempo ruim, o navio balançando...
- Ah, é. As meninas passaram um pouco mal, mas já passou. O tempo ficou bom ontem em Angra e hoje também está legal. Estou adorando....
- Você tem certeza que está no mesmo navio que o fulano?
- Claro, a gente está aqui junto...
- Então tá....

4 comentários:

Renato Bueloni Ferreira disse...

E o ponto de vista, muda o resultado e a avaliação...muito melhor olhar as coisas boas. Elas sempre sufocam as ruins!

Edna Federico disse...

Tem gente que sempre vê o lado negativo das coisas mesmo.
Eu faço parte do lado que se diverte...rs.
Beijo

cecilia disse...

Olá Flor:
Nem sei se você se recorda de mim, sou a Cecilia do Finas Pétalas e nem sei se pegará esse recado porque esse seu cantinho está abandonadinho e é tão lindo! Você não pretende mais blogar nele? Mande notícias ok?
Com relação ao post realmente há pessoas que sempre vêem o lado negativo das coisas por isso não vão para frente nunca, se olhar pelo lado bom, tudo é divertimento, até nos piores momentos rsrs...
Beijos e seja sempre muito bem-vinda.

Tempestade Interior disse...

Pior que é sempre assim.
Outro dia fomos à Gramado-RS, num fim de semana chuvoso e frio, parecia inverno. Detalhe: era pleno verão e justamente nos dias da viagem esfriou. Tudo bem. Fomos de excursão saída de Santa Maria, tbm RS. Eu amei tudo. O tempinho lembrando o inverno, gotas de chuva acumulando na janela, vésperas de natal, um clima verdadeiramente mágico saído das telas de cinema. Como adoro poesia, a viagem me rendeu umas três que escrevi naqueles horários mais poéticos: sentada numa mesa de restaurante esperando a ceia, enquanto olhava pela janela, a chuva caindo, o vento soprando e a luz do poste se refletindo na poça...
Lindo!

Mas como sempre há os pessimistas, a maioria das pessoas que estavam junto simplesmente detestou completamente a viagem e se programou pra ir no outro ano novamente, como dizendo: "desta vez não valeu"

Bah! Bem capaz!!

Adorei o blog!
Grande abraço.
;D