10 + 10

Depois de 10 sessões..... mais 10.... ai como é dura essa vida de contundida....
Faz ultrassom, choquinho, alongamento, fortalecimento.... eh coisa chata. Isso por que é só uma tendinite filha de quenga no meu lindo pulso esquerdo, agora imagine o povo que vejo por lá...
Conheci uma tal de Margarete, é, minha xará, que terá que fazer mais ou menos umas 50 sessões, é claro que o caso dela é totalmente diferente do meu, ela teve que operar o ombro e colocar 3 pinos... affff... dói só de pensar.

O bom é que a gente acaba fazendo um monte de amizade e conhecendo gente muito bacana.
Agora.... preciso contar.... preciso contar..... o dia que não consegui me fingir de invisível.
Acontece o seguinte, estou eu lá no cubículo fazendo o tal ultrassom com uma determinada fisioterapeuta, aí chega outra e começa um diálogo mais ou menos assim:
- Eu preciso ter certeza que está tudo bem...
- Mas eu já disse que sim, desencana.
- Não, porque você é muito mais importante para mim....
- Mas que coisa... eu já disse que está tudo bem.... não rola mais nada... não tenho mais nenhum sentimento...
- Mas eu acho que você está mentindo....
- Ai menina, vai em frente. Eu não gosto mais dele....
E eu lá, fingindo ser invisível e torcendo para que a campainha tocasse logo.... tocou... e lá fomos nós para o tal choquinho... eu e as duas fisioterapeutas.
E essa conversinha continuou até que elas terminassem de colocar os "breguedinhos" para eu poder tomar os choquinhos e.... ficar sozinha.
Achei isso um saco, elas conversavam como se eu não estivesse lá.

Dia seguinte....
lá estou eu novamente no ultrassom e a fulana entra de novo.
Ah não, de novo não....
- Vou ler para você..... 10:30 então nos encontramos a noite.... aí eu mandei outro.... você não vai desistir???.... 10:36 DESISTI....
- Como assim????
- Calma.... 10:37 NUNCA minha princesa...
- Ah bom.
E eu lá.... praticando a invisibilidade.
- Mas eu só posso encontrar com ele lá pelas dez, para onde eu vou a essa hora???
- Sei lá, vai para o cinema..
- Ah, mas cinema não dá para fazer nada. Tem que ser um lugar calmo...
- Dá para fazer um monte de coisa no cinema... "Concordo"
- Mas eu quero um lugar em que a gente possa conversar, para a gente se conhecer melhor....
"Ai minha filha, vai para um motel então..."
- Restaurante...
- A essa hora???
- É. Vai para o Outback comer costela.....
Invisível.... invisível..... invisível.... invisível os cambau.....
- AI QUE DELÍCIA..... ISSO MESMO..... VAI NO OUTBACK.... A COSTELA É MARAVILHOSA E FICA ABERTO ATÉ AS 2:00 DA MANHÃ, DÁ PARA VOCÊS CONVERSAREM BASTANTE, SE CONHECER MELHOR.... TUDO DE BOM.... PRONTO..... DEFINIDO.... OUTBACK.
Essa foi eu, não consegui bancar a invisível e interrompi. As duas me olharam como se eu fosse uma ET e pararam de se falar.
Ah, me poupe.... que situação mais chata.... ficaram lá se falando como se eu não fosse ninguém, entrei na conversa mesmo, o problema é que fiquei sem saber se ela saiu com o tal cara e pior, sem saber se ela aceitou minha sugestão... hehehhe

2 comentários:

Edna Federico disse...

Hahahahahahahahahahahahahaha, ai, amiga...volta lá pra gente saber o "the end" da história, please...vai que tenha algum detalhe sórdido, hehehehe.
Mas e seu braço, tá zero bala agora?
Beijo,

Edna

PS: ontem colhi um pouco de espinafre da horta e fiz no arroz, hummmmmmmmmmmmmmmmmm tudibão!

Vel disse...

kkkkkkkkkkk...bom não te conheço mais senti muita vontade de comentar aqui... caram muito louco o que aconteceu, eu fico me perguntando como é que tem gente tão cara der pau assim? pelo amor de Deus! kkkkkkkk... mais digo que me divertir e dei umas boas gargalhas lendo essa sua experiencia de quase invisível rsrsrsrsrs... beijos e tudo de bom!